Atendimento: (81) 3048-5070 - 3428-5070 WhatsApp: (81) 99185-7429 | Email: atendimento@grupoteleport.com.br

Blog

Compartilhe esse Post:

Empresário brasileiro ambiciona investir no ramo da reciclagem electrónica no Mindelo


Mindelo, 23 Jan (Inforpress) – O empresário brasileiro Gildo Neves Baptista, que se encontra neste momento no Mindelo, disse manter contactos para investir no ramo da reciclagem electrónica e ainda na área de formação de novos empreendedores para criação de startups.

Gildo Baptista, representante da Assespro, associação que reúne empresas de tecnologias no Brasil, e presidente do Grupo Teleporte, visita São Vicente pela primeira vez a convite do empresário cabo-verdiano Nelson Lopes, presidente da Expoarte.

A mesma fonte assegurou hoje à imprensa que já conhecia a ilha do Sal e a cidade da Praia e agora está em São Vicente para fazer a prospecção para a montagem da indústria de reciclagem electrónica.

“Aqui é um arquipélago e nada melhor do que pegar o lixo electrónico e reciclar e não entulhar na mesma coisa com o restante”, sublinhou o brasileiro, para quem “lixo é riqueza, na mediada que se consegue transformar e o reutilizar”.

Inclusive, conforme a mesma fonte, a ideia já se transformou em projecto, que tem por nome “Arquipélago Digital”, que servirá de ponte para “construir a sinergia” entre empresas brasileiras e cabo-verdianas.

Outro foco desta relação empresarial Cabo Verde-Brasil vai ser, ajuntou, na formação, que é o “forte do grupo”, que pretende apostar no ensino à distância (e-learning) para criação de startups.

“Nossa formação não vai ser para a empregabilidade, para a pessoa tentar arrumar emprego. A ideia é formar para construir uma empresa e a gente investir junto com estes empreendedores, que vão surgir destes cursos de formação”, explicou Gildo Baptista

A intenção, di-lo o empresário, é criar empresas aqui em Cabo Verde, que estarão ligadas com as empresas no Brasil, inseridas no “Porto Digital”, situado na ilha do Recife, e que alberga 349 empresas do ramo tecnológico.

Gildo Baptista assegurou à imprensa que tanto o “Arquipélago Digital.CV”, como a “Escola Profissional.CV” já estão “bem encaminhados”, faltando somente encontrar os espaços físicos para a indústria e também para as salas de formação.

Uma alternativa de negócio que surge através de Nelson Lopes, que decidiu reunir empresários cabo-verdianos com outros do Brasil, enquadrado na semana empresarial que celebra 25 anos da empresa Expoarte, realizada em parceria com a Câmara de Comércio do Barlavento.

Neste sentido, realizou-se na tarde de hoje o “Mindelo b2b Meeting”, que pretende, segundo Nelson Lopes, ver as possibilidades dos empresários entrarem em contacto para fazer uma sociedade ou parceria, ou um simples fornecimento de materiais.

“Eles estão muito satisfeitos, primeira vez que vêm a São Vicente, têm aprendido muito, trazem mais-valia e querem investir em Cabo Verde”, defendeu.

As ilhas Canárias estão representadas por empresários da associação Ciclo de Confiança Empresarial das Canárias.

“Viemos a São Vicente para conhecer, para ver as informações e ver quais as possibilidades de colaboração que temos com Canárias e São Vicente e todo Cabo Verde”, asseverou o presidente da associação, Avílio Ortega, que disse estarem com uma “boa impressão” e têm tido “bastante abertura das autoridades”.

A comitiva que visita Cabo Verde é composta por empresários das áreas das indústrias, reparação naval, segurança, novas tecnologias, reciclagem, formação e construção, com especialidade no restauro de património.

LN/JMV

Inforpress/Fim

Fonte: Industria Press Cabo Verde